Soeurs de Saint-Joseph de Cluny
http://sj-cluny.org/Santos-Padroeiros-da-Congregacao-158
    Santos Padroeiros da Congregação

Santos Padroeiros da Congregação

A exemplo da Bem-aventurada Ana Maria Javouhey, recorremos com confiança a São José, nosso Protetor, modelo de vida interior. Invocamos de modo especial os Santos Patronos da Congregação : Santa Teresa d’Ávila e São Martinho, São Francisco Xavier e São Pedro Claver. Com eles aprendemos a unir a intimidade com o Senhor e o zelo corajoso ao serviço da Missão (Prescrições do Capítulo Geral, 2000)


São José

JPEG - 48.5 kb

Ana Maria tinha escolhido São Bernardo como Patrono da primeira capela consagrada em Châlon em 1807, testemunhando assim as suas relações com o monge Trapista Dom de Lestrange e a sua experiência como noviça na Valsainte. Mas o sacerdote que celebrava a primeira Missa fez-lhe ver : "Porque não São José? Santa Teresa colocou sempre as suas casas sob o patrocínio de São José! … Além disso eu chamo-me José !" Isto fazendo-lhe lembrar a revelação da grande Santa sobre a sua vocação, Ana Maria aceitou imediatamente. A partir de então São José ia tornar-se o Patrono e a providência da Congregação. A sua festa é celebrada com solenidade a 19 de Março.

Santa Teresa d’Ávila

JPEG - 60.2 kb

Teresa foi a grande reformadora do Carmelo que trabalhou para restaurar a Regra carmelitana na fidelidade às suas origens. Ao longo da sua vida restaurou várias casas reformadas da Ordem das Carmelitas, em toda a Espanha e, com São João da Cruz, trabalhou também para a reforma da ordem masculina dos Carmelitas. Diz-se que Santa Teresa apareceu à jovem Ana, postulante no Convento da Caridade de Besançon, enquanto atravessava um período de luta para conhecer a Vontade de Deus a seu respeito. Teresa, mostrando-lhe pessoas de diversas cores, disse-lhe : "Eis os filhos que Deus te dá." Revelou a Nanette que ela seria a fundadora duma congregação para o serviço destas pessoas. A Igreja celebra a festa de Santa Teresa a 15 de Outubro. ’Santa Teresa ensina a cada uma a procurar Deus em todas as coisas, a unir contemplação e acção. Sob a sua proteção e de São Martinho, de São Francisco Xavier e de São Pedro Claver, a Congregação continua a sua missão "a fim de que todo o género humano constitua um só Povo de Deus, se integre no Corpo Místico de Cristo e se constitua num só templo do Espírito". (Constituições, p 15)

São Martinho de Tours

JPEG - 74.5 kb

No século XVIII e princípio do século XIX, São Martinho era um santo muito popular em França, particularmente na Borgonha – onde nasceu Ana Maria Javouhey – talvez porque era o Patrono dos viticultores como dos soldados. Nascido de pais pagãos na Hungria, em 316, tornou-se soldado porque o seu pai era então um oficial do exército. Mais tarde torna-se cristão e objetor de consciência. As acusações contra ele foram retiradas e Martinho ficou livre para se fazer monge. Em 360 estabeleceu-se na Gália (França) e logo se lhe juntaram discípulos com quem fundou o primeiro mosteiro na Gália. Em 371 o povo proclamou Martinho Bispo de Tours. Foi Monge Bispo e trouxe muitos pagãos à fé. Morreu em 397. A biografia de São martinho, escrita pelo seu amigo, relata as muitas obras de misericórdia e as acções prodigiosas que fizeram dele um santo tão popular. Na iconografia é habitualmente representado a cavalo, partilhando o seu manto com um pobre. Ana Maria Javouhey encontrou neste santo, ao mesmo tempo um modelo para a evangelização e um protetor no momento em que ela começou a trabalhar para salvar a fé das influências destrutivas da Revolução Francesa. O facto de ter sido batizada a 11 de Novembro, dia em que a Igreja celebra São Martinho, fez com que ela lhe desse um lugar ainda mais importante. Foi também o dia da sua primeira consagração a Deus, aos 19 anos.

São Francisco Xavier

JPEG - 70.1 kb

Nascido em Navarra a 7 de Abril de 1506, São Francisco Xavier morreu na Ilha de Sanchoão ao largo da costa de China, a 3 de Dezembro de 1552. Foi um dos primeiros membros da Companhia de Jesus (os Jesuítas). Santo Inácio enviou-o a evangelizar as Índias em 1541. Ele consagrou toda a sua vida a levar o Evangelho às populações da Índia e do Japão. É espantoso ver um só homem em tão curto espaço de tempo (de 6 de Maio de 1542 a 3 de Dezembro de 1552) visitar tantos países, atravessar tantos mares, pregar o Evangelho a tantas nações e levar tantas pessoas a aderir ao Evangelho. O seu zelo em proclamar a Palavra nunca foi igualado. Considerado como o maior missionário depois dos Apóstolos, era um modelo estimulante para o zelo missionário de que darão prova Ana Maria Javouhey e as suas filhas. Francisco Xavier foi canonizado ao mesmo tempo que Santo Inácio. A Igreja celebra-o a 3 de Dezembro.

São Pedro Claver

JPEG - 38.1 kb

1580-1654 – S. Pedro Claver, missionário espanhol jesuíta na América Latina, é conhecido como « Apóstolo das Índias Ocidentais" e "Escravo dos escravos". Tocado pelo apelo a ir para onde realmente precisavam dele, Claver abandonou os seus estudos de teologia sem os ter completado e em 1610 foi para Cartagena, Nova Granada (actualmente a Colômbia). Na sua Profissão estipulou "que nunca aceitaria qualquer inferioridade entre os escravos africanos", e para que não houvesse dúvida, proclamou-se seu escravo, acrescentando à sua assinatura ’ethiopium semper servus’ (Servo para sempre dos Etíopes/Africanos). Durante os 38 anos de vida que lhe restavam, Claver viveu em Cartagena, um dos portos das Caraíbas mais importantes na América Latina, por onde os escravos eram importados! Ele não tinha nenhum programa social; simplesmente orientava a sua vida para as necessidades básicas dos escravos, muitas vezes doentes, que chegavam às costas da América. Não era um padre "revolucionário", pretendendo mudar a sociedade ; tinha simplesmente a preocupação pelos escravos e exortava os senhores esclavagistas a darem prova de humanidade. Morreu da peste a 8 de Setembro de 1654 e foi canonizado em 1887. Três anos mais tarde foi declarado Santo Patrono dos missionários que trabalhavam entre os escravos ; é por isso que foi escolhido como Patrono particular pelas Irmãs de Cluny. Celebramos a sua festa a 9 de Setembro.

Réagir à cet articleReagir a este artigo

Alguma mensagem ou comentário ?

Fórum requer assinatura

Para participar nesse fórum, deve estar previamente registado. Por favor indique a seguir o identificador pessoal que lhe foi fornecido. Se não está registado, deve inscrever-se.

Ligaçãoinscrever-sepalavra - passe esquecida ?

Site Vaticano

Notícias Vaticano

União das Superioras gerais

Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP)

Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB)

Leituras da missa do dia

Santo(a) do dia

Províncias